Notícias

EDUCAÇÃO ABERTA

UNESCO cria programa para Recursos Educacionais Abertos (REA)

publicado: 06/12/2019 11h55, última modificação: 06/12/2019 11h55
Programa é resultado da Recomendação aprovada pela UNESCO sobre REA

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lançou esta semana o primeiro Programa Global de Subsídio para Recursos Educacionais Abertos (REA). O programa fornecerá 5 bolsas de até 5 mil dólares a instituições que desenvolvem ações e projetos com REA, a fim de promover práticas em Educação e Treinamento Técnico e Vocacional.  Para se candidatar, os interessados devem preencher o formulário do Programa até 12 de janeiro de 2020. O resultado será divulgado no dia 31 de janeiro de 2020, e a data para implementação do projeto será entre fevereiro e setembro de 2020.

O programa foi lançado após aprovação, pelos Estados membros da Unesco, da Recomendação sobre Recursos Educacionais Abertos (REA), na  40ª Conferência Geral da agência, em Paris, realizada em novembro. O documento prevê determinações para que os países participantes aprimorem e divulguem ações e projetos na área. A expectativa é de que os REA, com a ampliação de materiais disponíveis para ensino e aprendizagem, apoiem a construção de sociedades mais inclusivas, abertas, participativas e com maior qualidade educacional.

Os REA são materiais de aprendizado, ensino e pesquisa em qualquer formato e mídia de domínio público ou com direitos autorais liberados sob uma licença aberta, que permitem acesso, reutilização sem custo, adaptação e redistribuição gratuita.

O documento se baseia nos resultados do Plano de Ação de 2017 da Liubliana, na Eslovênia, que tratava sobre recursos educacionais abertos; e apoia-se nos esforços da UNESCO para avançar na Agenda 2030 para Desenvolvimento Sustentável. O objetivo da Recomendação é capacitar, desenvolver políticas de apoio, promover o acesso efetivo, inclusivo e equitativo e de qualidade de REA, nutrir a criação de modelos de sustentabilidade para os REA e promover e facilitar a cooperação internacional.