Você está aqui: Página Inicial > No Brasil > Planos de ação > 4º Plano de Ação Brasileiro > Inovação e governo aberto na ciência - 2ª oficina de cocriação

Inovação e governo aberto na ciência - 2ª oficina de cocriação

por OGP Brasil publicado 16/07/2018 13h10, última modificação 16/07/2018 15h45
Confira como foi a segunda oficina de cocriação - etapa elaboração dos compromissos

Na segunda etapa das oficinas de cocriação, os especialistas do governo e da sociedade civil definiram o compromisso para enfrentar o desafio priorizado pela sociedade civil na primeira etapa da oficina

Desafio priorizado pela sociedade: Aprimorar instrumentos de governança da ciência para o avanço da ciência aberta.

Confira como foi a primeira etapa da oficina de cocriação sobre Inovação e governo aberto na ciência:

Data: 03/07/2018

Participantes:

  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa: Patrícia Rocha Bello Bertin, Juliana M. Fortaleza, Adriana Cristina da Silva, Renata Miranda e Débora Drucker 
  • Instituto Brasileiro de Informação em ciência e Tecnologia - IBICT/MCTIC: Washington Luis R de Carvalho 
  • Instituto Brasileiro de Informação em ciência e Tecnologia - IBICT/COEPE: Luana Farias Sales Marques
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (CAPES): Tatiane Pacanaro Trinca
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq: Alerino Filho
  • Fiocruz: Vanessa de Arruda Jorge
  • Open Knowledge: Neide A. D. de Sordi
  • Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação - UnB: Michelli Pereira da Costa
  • Rede Nacional de ensino e Pesquisa  (RNP): Leandro Ciuffo

 

No primeiro momento, os participantes relembraram o desafio priorizado e discutiram os resultados que seriam alcançados com a superação do problema.  Em seguida, com base nos resultados levantados, foi definido o compromisso brasileiro no tema. Ao final, os participantes estabeleceram a estratégia para execução da ação, fixando marcos, prazos e responsáveis.

RESULTADOS DA SUPERAÇÃO DO DESAFIO
CIÊNCIA CIDADÃ PADRÕES E TECNOLOGIAS REDES E ENGAJAMENTO GESTÃO CULTURA CIENTÍFICA PROCESSO CIENTÍFICO
Acompanhamento do processo de produção científica pelo cidadão Infraestrutura tecnológica federada de apoio à Ciência Aberta estabelecida RDA-Brasil (Research Data Alliance) estabelecida Acompanhamento do uso de recursos públicos na ciência Cultura da Ciência Aberta institucionalizada Maior compreensão do universo de dados produzidos pela pesquisa brasileira
Cidadão engajado na ciência aberta Indicadores definidos para avaliação do impacto da Ciência Aberta Rede Nacional de Colaboração em Ciência Aberta fortalecida Maior controle e transparência do investimento em pesquisa científica em benefício da sociedade Encurtamento do ciclo da comunicação científica
Identificadores digitais persistentes atribuídos a objetos e autores/pesquisadores Aproximação entre ciência e tomada de decisão Atribuição de crédito/reconhecimento pela autoria do dado
Dados de pesquisa recuperáveis, acessíveis, interoperáveis e reutilizáveis Cultura da elaboração de Plano de Gestão de dados disseminada entre pesquisadores participantes de projetos Aumento da inovação em Ciência e Tecnologia no Brasil
Federação de repositórios de dados de pesquisa com governança interinstitucional Melhor planejamento orçamentário, contemplando a gestão de dados de pesquisa Visibilidade maior da pesquisa científica
Políticas institucionais de gestão de dados de pesquisa implementadas Economia de recursos na geração de novos dados Capacidade analítica ampliada (pessoas - cientistas de dados)
Emprego de licenças abertas em iniciativas de Ciência Aberta Instrumentos de avaliação científicos adequados aos princípios de Ciência Aberta Ampliação da transparência das pesquisas resultando numa maior integridade
Capacidade analítica (computacional) ampliada Maior reprodutibilidade da pesquisa
Ampliação da utilidade dos dados a partir do reuso
Verificabilidade da pesquisa
Aceleração do processo de produção científica
Encurtamento do ciclo de pesquisa científica
Mais inovação na ciência

 

COMPROMISSO
            Estabelecer mecanismos de governança de dados científicos para o avanço da Ciência Aberta no Brasil          

 

ESTRATÉGIA DE EXECUÇÃO
Marco Data de início Data de encerramento  Responsáveis
Implantação de uma rede interinstitucional pela Ciência Aberta 01/10/2018 31/03/2019
  • Embrapa*
  • IBICT
  • Fiocruz
Realização de diagnóstico nacional e internacional da Ciência Aberta 01/10/2018 31/03/2019
  • UnB*
  • Fiocruz
  • Rede Nacional de ensino e Pesquisa  (RNP)
Definição de diretrizes e princípios para políticas institucionais de apoio à Ciência Aberta 01/11/2018 30/11/2019
  • IBICT*
  • Fiocruz
  • Embrapa
Promoção de ações de sensibilização, participação e capacitação em Ciência Aberta 01/11/2018 31/07/2020
  • IBICT*
  • Capes
  • Fiocruz
Articulação com agências de fomento para a implantação de ações de apoio à Ciência Aberta 01/03/2018 31/03/2020
  • CPNPq*
  • Capes
  • Embrapa
Articulação com editores científicos para a implantação de ações em apoio à Ciência Aberta 01/03/2019 31/03/2020
  • IBICT*
  • Capes
  • UnB
Implantação de infraestrutura federada piloto de repositórios de dados de pesquisa 01/01/2018 30/06/2020
  • Rede Nacional de ensino e Pesquisa  (RNP)*
  • CNPq
  • IBICT
Proposição de padrões de interoperabilidade para repositórios de dados de pesquisa 01/11/2018 31/03/2020
  • IBICT*
  • Open Knowledge
  • Rede Nacional de ensino e Pesquisa  (RNP)
Proposição de conjunto de indicadores para aferição da maturidade em Ciência Aberta 01/09/2019 31/07/2020
  • Embrapa*
  • Open Knowledge
  • CNPq

 OBS: A coordenação do marco "Definição de diretrizes e princípios para políticas institucionais de apoio à Ciência Aberta" foi alterada da Fiocruz para o IBICT, após solicitação e comum acordo entre as instituições. Por esse motivo, a divergência entre o registro fotográfico e a tabela.


Veja as fotos dos painéis:

 foto resultado ciencia.jpg

foto compromisso ciencia.jpg

marcos ciencia.jpg

Veja as fotos da oficina: